Minhas autorias

A melhor decisão da minha vida.


O meu maior erro todo esse tempo foi de fazer as coisas pensando no que os outro iriam pensar. Isso vai desde o blog até minha forma de vestir. "Ahh, mas você tem que fazer o que você achar melhor Maria, não se importe com a opinião dos outros", certo, mas é inevitável. Sempre, seeempre, seeeeeeempre, alguém vai te criticar e dizer que o que você faz, ou vai fazer, não vai dar certo! E nós, como seres altamente manipulados por injeções de baixo-estima, desistimos do que sonhamos. E isso acontece desde que eu era pequena, começando com as profissões...

        Eu queria ser advogada. Bem, achava(acho) um máximo a profissão, e sonhava ser uma advogada do tipo que levanta da cadeira e começa a dar um show no tribunal, que deixa o outro advogado sem argumentos, que deixa a vítima sem palavras, e o juiz de cabelo em pé sem ter mais o que perguntar, tipo filme sabe? haha. Masss, a sociedade disse: "Não menina, cê tá doida? Advogada é vê uma morte, você vai defender até bandido, nam!!", e eu aceitei isso sem contestar que eram só hipóteses, não necessariamente verdadeiras. Depois foi a de ser modelo. Essa não foi por vontade própria, e sim porque as pessoas diziam que eu levava jeito pra coisa, que tinha o físico e tudo, mas era só porque eu era magrinha, nem liguei muito pra essa. E quando eu disse "Medicina"? Todos me olharam com uma cara de "você? medicina? burra desse jeito? tem que estudar muito bixinha!". Convenhamos, a pior coisa do mundo é alguém duvidar da sua capacidade! Eu não tenho o hábito de estudar diariamente, não sou uma Einsten, mas também não sou aquela aluna que só faz colar. Tiro boas notas, e se eu me dedicar a medicina, eu consigo passar sim, porque eu confio em minha capacidade, okay sociedade?
      Bem, mas não foi só isso, o mais chato mesmo foi quando eu fiquei "mocinha", "Oi, Mari. Agora você vai sofrer algumas alterações: engordar, emagrecer, ter espinhassss, namorar... ". Só pra vocês terem uma noção, minhas roupas quem escolhia era minha mãe, e eu não via nenhum problema nisso, mas quando você vê sua amiguinhas com um short jeans colado e cabelo liso-perfeito, e olha pra você conjuntinho da turma da lilica ripilica e cabelo valha-me-deus-que-desgraça, dá uma vontade danada de mudar!
     Minha primeira mudança foi entrar na academia. Quando mais nova eu era magérrima, só que quando fiquei adolescente eu engordei muuuito! Pesava uns 58kg, com uma altura relativamente anã, e só tinha barriga, era mal feita de mais!!! Mas a academia não tava fazendo muito efeito, e eu sempre morri de preguiça de fazer exercícios físicos, e quando eu achava que estava melhorando vinha aquela pessoa enviada lá dos cafundó, e me dizia "valha como você tá mais gorda!", puuuf. Enfim, desisti. Depois foi meu cabelo, quando mais nova ele era uma seda, superrr liso e loiro-perfeito! Já quando cresci... Ficou uma desgraça! Não sabia se ficava liso ou cacheado, qual cor queria ser, e não crescia de jeito nenhum. Eu odiava meu cabelo e meu corpo, por isso vivia de cabelo amarrado e roupa 'comportada'. E quando foi nos namoros? Sempre deu merda! Se apaixonar por aquele cara da sala que me zoava, por aquele que tinha namorada, ou por aquele que dizia "somos bons amigos" dando o fora mais conformista já recebido por todos, era normal pra mim. E as roupas? Bem, minha mãe abriu caminhos para eu poder escolher minhas próprias roupas, uma coisa boa, aêee!
     Porém, o que mais me deixou angustiada nessa vida aborrecente foi a construção de uma personalidade. Eu sempre tive um jeito muito difícil de se lidar, por isso que digo que os amigos que ficam comigo por muito tempo são os verdadeiros. E eu ficava chateada porque eu via vários grupinhos de amigas, que diziam ser super unidas, aquela amizade para sempre, e via que eu não tinha isso. Além de que todas minhas amigas entre aspas, saiam para onde quisessem e eu só teria como divertimento o meu computador, o que gerava várias discussões com minha mãe.
     Entretanto, com tantas coisas para reclamar, eu analisei tudo que tinha acontecido comigo durante o tempo que eu fiquei reclamando da vida, e conclui que não valia a pena passar a vida falando ou pensando como eu queria ser, ou como eu era pra ter nascido, e sim o que eu me tornei. Eu emagreci, quando desencanei totalmente na ideia de possuir pneuzinhos, eu dei uma re-paginada no visu, começando pelos cabelos (estão tão lindos s2), e vi que enquanto eu reclamava de não possuir aquelas amizades de "para sempre, desde sempre", eu tinha muito mais do que isso, eu tinha amigas que sempre estiveram do meu lado mesmo que eu fosse a pessoa mais feia e besta do mundo. E aqui pra nós, eu não quero amizades falsas como as de grupinhos, quero sinceridade, mesmo que para isso eu só tenha uma amiga, se for assim ela será  mais do que o suficiente. E as espinhas e os namoricos? Bom, esses estão na medida do possível bens, kk



 E por fim, sabe qual foi a melhor decisão da minha vida? Agir pelo que eu acho certo, porque no final só eu me entendo.

Minhas teorias de ser ímpar

Já parou pra pensar onde o amor da sua vida pode estar? Imagine que louco você sonhar com uma pessoa e ela ser justo aquela que todos falam que um dia você vai encontrar! Mas se você não acha-la? Se por um deslize você é um número ímpar e sem o seu par? E se não existir isso de amor da sua vida, pessoa destinada para você desde que nasceu? E se o amor da sua vida não for o único? Se forem vários amores aproveitados para que um dia você termine com o último da fila? E se não houvessem tantos “se”, você já teria o amor da sua vida? Você ama alguém? Como sabe disso? Só porque ele é bonito e ele te deixa com o coração acelerando não é uma boa justificativa. O amor vai além de todas as definições preestabelecidas. O amor nunca foi padrão, existem várias formas de amar e de não amar também. O amor não é conceito. O amor é prática. No entanto, como você sabe que o amor existe? Pera, essa eu respondo. O amor vem muito antes de você nascer, é fruto do amor dos seus pais. Claro que existem exceções, mas… Bem, acho que você sabe quais são. E muito antes do amor dos seus pais, vem do amor de Deus. Este, é o responsável por quem você vai encontrar e passar o resto da vida, não é o cupido não. Sobre o amor da sua vida? ahh.. Ele vai te amar, você vai sentir o que é o amor com ele, e ele vai ter a mesma sensação. Não vai ser nada comparado aos seus amores infantis de adolescência. Vai haver intensidade, fogo, paixão, cumplicidade, fidelidade… Enfim, amor. A menos que você seja um número ímpar.

Dos amores que não deram certo.

Acho que a coisa que eu mais ouvi nessa vida foi "eu te avisei". E apesar disso ser muito chato de escultar, não me arrependo de nada que eu fiz. Uma coisa que eu aprendi foi de sempre tentar. Se não deu certo, não tem nadinha, pelo o menos eu fiz minha parte. Minhas amigas, em inúmeras situações, me chamaram de idiota por perdoar alguém que me magoou, traiu e me fez sofrer. Mas que culpa eu tenho de amar? Nunca se pode julgar uma pessoa quando você nunca passou por uma situação igual a que ela está passando. Mesmo que você tente se por no lugar dessa pessoa, muito mais fácil é você julgar e querer ter razão, mas você não vai ter. Sabe o que eu acho? Acho que as pessoas devem tentar. Ficar em uma relação enrolada a meses e até mesmo anos, e ficar naquela de "acho que não vai dar certo", é só um tipo de desculpa que você dá pra si mesma com medo de ser feliz. Tente, mas tente com vontade mesmo. Faça o que você realmente quer. Se possível, tampe seus ouvidos para o mundo, porque ele nunca vai te entender. Entende o que eu tô falando? Ficar em cima do muro só vai aumentar suas chances de se iludir. Saia dessa de "como seria se...?" e faça realmente acontecer. Se não deu certo, tudo bem, arquiva como experiência, ainda vão vir muitas decepções até você achar o cara certo. 

Um amor para recordar.

Eu conheci ele pela internet. Nem faz tanto tempo assim. Nós conversamos, foi legal, houve uma interação de palavras legais até falar da distância, o que não é nada legal. Com o tempos fomos nos acostumando com o jeito um do outro, com a rotina um do outro, até dizer eu te amo, um para o outro. Mas quais as probabilidades tinham daquilo tudo ser verdade? A gente não sabia e nem queria saber. Eu digo até hoje que aquilo serviu como um tapa buraco ou um Band-Aid provisório para os nossos corações. Ele havia sofrido muito com uma ex de quase dois anos de namoro, e eu sofrido a vida toda com uma série de babacas que só me renderam bons textos. Ele era um garoto legal, gente boa, agradeço a Deus por ter colocado ele no meu caminho e aliviado o meu coração me fazendo sorrir feito boba. E agradeço a ele por ter me feito dormir feliz, por ter me feito esperar ansiosamente pelo primeiro eu te amo, e pelas vezes que me surpreendeu. Ele valeu a pena. Não foi dessa vez, não foi agora, ou simplesmente nunca será. Mas foi bom saber que eu encontrei caras legais por ai. Isso é meio raro, não é?

Calma na alma.

É incrível esse meu equilibro mesmo atravessando prédios com cordas. É incrível essa minha calmaria enquanto meu coração deveria estar despedaçado. Agora eu percebo que cada lágrima, cada noite de insônia, cada choro e cada grito reprimido, valeu a pena. Valeu a pena porquê enfim eu me tornei forte. Forte mesmo, dura na queda, talvez madura. Porque é isso que temos que ser, porque a vida não é fácil pra ninguém, e colo de mãe a gente só tem em casa. Porque a cara a gente vai quebrar várias vezes até achar alguém que concerte-a. E quem sabe eu nunca ache, ou até mude de opinião. Quem sabe eu esteja calma porque ele não foi lá essas coisas na minha vida, ou quem sabe eu aceite que eu amadureci. Quem sabe se nem eu sei? Vai saber.

Verdades sobre mim.

Eu sempre quis um cara romântico. Um cara que fizesse um lindo e original pedido de namoro, que me desse flores vermelhas e me levasse para jantar aos sábados á noite. Eu nunca quis um cara que bebesse, que fosse pra festas e muito menos o que pegava todas. Mas eu sempre me apaixonei por caras assim. Eu nunca fui de ter grandes princípios, mas eu sempre coloquei a sinceridade a cima de tudo, e me culpo por ter machucado as pessoas erradas com isso. Eu sempre fui fiel. E sempre fui feita de besta por isso. Ao longo de tempo sofri mudanças, mas eu nunca deixei de ser realmente aquela menininha apaixonada de sempre. A verdade é que eu sou boba, muito boba. E todo esse tempo vinha colocando tijolos no meu muro de auto-defesa, querendo ser a Sr.Desapegada, a que não precisa de ninguém, a que tem um super amor próprio. Mas, e as verdades, senhorita? A verdade é que mentir sobre se mesma é pior do que a soma de todas as suas mentiras juntas, que para dar amor quem sabe você precise receber um pouco antes, que o amor da sua vida pode demorar, mas um dia ele encontra o seu caminho de volta. E que a verdade é relativa, e varia de tempos e tempos.

O último adeus.

A nossa história não merece um livro.
Já fiz tantos textos para você que nem sei como começar esse. Apesar de estar a muito tempo querendo dar um ponto final nisso tudo, não encontro as palavras certas. Não sei explicar de onde vem essa necessidade de fazer o último texto para você. Bem, já como não falo com você, um texto poderia transmitir o que estou sentindo. Contudo, o que eu posso transmitir se já não sinto mais nada? Sabe, eu sinto uma necessidade enorme de escrever para mostrar pra todo mundo que eu te esqueci, porque essa é a melhor coisa que aconteceu comigo até hoje: Te esquecer. E esse texto não vai ser seguido de outro dizendo que você me reconquistou pela milésima vez, ou daqueles simplórios que falam o quanto eu te odiava por te amar; não, não vai ser. E sabe por quê não vai ser? Porque eu não gosto mais de você, e dessa vez eu estou falando com toda certeza. Estou esgotada da nossa história sem um fim definido, de vai e voltas, idas e vindas… Isso cansa sabia? Mas eu não estou desistindo por estar cansada, jamais faria isso. Porque se eu ainda te amasse eu lutaria por você até o fim, assim como você deveria ter feito comigo. Estou desistindo porque não resta nenhum sentimento, nem o ódio que por meses foi alimentado, permaneceu. Diferente do primeiro texto que te fiz, esse não vou lhe desejar coisas ruins. Quero que você seja feliz, dessa vez sem ironia nenhuma; quero que você tome juízo, para não se meter em nenhuma roubada; quero que você encontre um novo amor, para deixar de me perturbar nos dias de carência; quero que você cumpra com as suas promessas ou melhor, não prometa. E se algum dia você souber disso que vou dizer agora, tenho até certeza que vai rir da minha cara e me chamar daqueles apelidinhos que você chama suas vadias, mas mesmo que eu não te ame mais, eu gosto de você como amigo por consideração de todas as nossas conversas, abraços e risadas. Ahh, meu ex-amor, meu ex-mino, meu ex-amigo, eu não me importo com o que você fala por aí de mim, porque eu sou melhor que você e sei superar isso melhor do que você imagina. Sabe, esse com certeza foi o texto mais triste que eu fiz, porque eu não consegui terminá-lo de um jeito bonito, e nem tinha como, a nossa história não merece um livro.

Aos meus pais.

No dia em que estiverem velhos e já não forem mais os mesmos, vou ter paciência e compreender vocês. Quando derramarem comida sobre minha blusa favorita e esquecer como amarrar os sapatos, vou ter paciência e me lembrar das horas que vocês passaram me ensinando a fazer as mesmas coisas. Se quando eu conversar com vocês, e vocês repetirem as mesmas palavras várias vezes e se eu souber como termina o que vão dizer, por ser a mesma história contada diversas vezes, não vou interromper e vou escutá-los. Quando era pequena, quando não conseguia dormir, milhares de vezes eu ia dormir com vocês, e até atrapalhava um pouco, mas eu tinha a certeza que vocês só dormiam quando fechasse os olhinhos. Quando vocês não saberem de alguma coisa, vou ter paciência para explicar, porque foram vocês que me ensinaram tantas coisas. Comer, se vestir e como enfrentar a vida tão bem com eu faço, são coisas que eu aprendi com meus pais. Quando suas pernas falharem por estarem cansadas para andar, vou dar-lhes minha mão para os apoiar, como vocês fizeram quando comecei a dar meus primeiros passos. Sei que sempre quiseram o melhor para mim e prepararam os caminhos que eu deveria percorrer. Da mesma maneira que me acompanharam em meu caminho, vou continuar para sempre ao lado de vocês, até quando eu não puder. Minha rainha é aquela que quando o mundo grita pra mim que eu não vou conseguir, ela tampa meus ouvidos e diz: “Você consegue, porque eu acredito em você”. Meu rei é aquele que me mostra que o melhor caminho é aquele que se é mais difícil, porque nada nessa vida é fácil. Obrigada pela vida, pelas noites em claro que passaram quando eu estava doente, obrigada pelos ensinamentos, obrigada por serem os melhores pais do mundo, e amarem incondicionalmente uma filha como eu. Obrigada pelos castigos que me deram quando fiz alguma coisa errada, porque com eles eu aprendi a diferença entre o certo e o errado. Desculpa pelas vezes que os decepcionei, e principalmente por ter atrapalhado o futuro de um padre e uma advogada, mas nem tudo é como a gente planeja, né? Enfim, obrigada por terem realizado meu sonho, obrigada por vocês existirem e por serem os meus pais. Eu os amo.

Para minha mãe.

Na vida você sempre vai fazer coisas pelas quais vai se arrepender, isso é o que todos dizem. Acho que ainda não tenho grandes arrependimentos como pessoas mais velhas que eu têm. Mas, uma coisa que me arrependo muito é das palavras que eu já disse a minha mãe. Sabe, quando menor, eu brigava muito com ela. E vocês podem achar que é besteira, mas eu sentia que ela ficava magoada. É como se uma pessoa que te amasse muito fizesse alguma coisa que te magoasse, quem já passou por isso, sabe que é a pior coisa do mundo naquele exato momento. E eu me arrependo principalmente por ter jogado toda minha raiva, quando o mundo me decepcionava na minha mãe, porque minha mãe é a melhor mãe do mundo, e tem um coração bom que muitas vezes eu já machuquei. Vou confessar uma coisa, eu não gostava dela antes. Não sei porque, talvez porque eu fosse uma filha ingrata como ela sempre dizia. Mas o fato é que eu ficava triste quando a machucava, e quando via ela chorando, eu começava a chorar também. Tem coisa pior do que ver a sua mãe chorar e ser por sua causa? Acho que todos estão pensando que eu sou uma filha ruim, mas não é bem assim. Mas eu duvido que pelo o menos uma vez, você disse alguma coisa e depois não se arrependeu. Quando eu e ela discutia, eu falava as coisas sem pensar, até mesmo quando discuto com um amigo meu faço isso. Só que depois de perceber que isso fazia mal a mim e a minha mãe, eu fiz de tudo pra parar. Contava até dez, me isolava no meu quarto, mas de jeito nenhum eu queria magoa-la novamente. Até que um dos meus amigos, que passou ir frequentar minha casa, falava o quanto minha mãe é legal e engraçada, coisa que eu nunca tinha percebido antes. Porque toda vida que ela falava comigo, eu estava ocupada demais pra ouvir. E com o tempo acabei percebendo, por outras pessoas, que ela é a tão sonhada mãe que qualquer pessoa queria ter. E ainda mais, que ela é completamente igual a mim. “Ah essas trumentas” rs. Sabe, não quero que vocês pensem que eu sou uma pessoa ruim e trato quem eu amo de má forma. Até porque eu já não sou mais assim. Só quero que caso vocês machucam quem vocês amam, PAREM! E mãe, a senhora é a melhor mãe do mundo sim, eu nunca vou fugir, eu amo a senhora, e quem quebrou sua xícara favorita, foi Michel.

Pensando em você.

Eu choro. Eu choro porque eu sinto falta de você. Eu choro porque eu sinto falta do seu abraço. Eu choro porque você finge que não me ver. Eu choro porque eu tento ser forte, mas não consigo. Você não acha que já está na hora de dar um basta nisso? Você diz que me ama, suas amigas confirmam isso, mas como eu posso acreditar se você só me prova o contrário? Poxa, a gente se gosta e não é de hoje. Quer dizer, eu acho que meu amor por você é correspondido, ou pelo o menos acredito nisso para não sofrer ainda mais. Sabe amor, não adianta isso ficar desse jeito. Orgulho por cima de orgulho, olhares, disfarces, trapaças um com o outro. Eu digo pra o mundo todo que eu não te amo, mas meu coração teima comigo em dizer que sim. Isso é ridículo, você é ridículo, seu feio, grosso, traidor, seu cretino! Seu só seu, porque meu e de ninguém nunca foi. Arrg, tô com raiva por te amar tanto assim. Eu nunca passei tanto tempo gostando de uma pessoa só, minhas amigas provam isso. Mas, com você é diferente. Parece que quanto mais você me machuca, mas eu te amo. Essas paixões são uma droga! Espero que eu encontre o amor da minha vida algum dia e seja bem feliz. Espero que eu encontre, porque se eu já tiver encontrado, tô ferrada.

Primeiro texto. Primeira decepção.

Sabe, agora percebo que todo mundo tinha razão. É chato isso sabia?
Bem, mesmo que você queira, não quero mais nada com você, nem daquelas amizades que só se fala “oi” e pronto. Não quero mais cruzar meu caminho com o seu. E nem lembrar que já cheguei a perder meu tempo com o imbecil que você é. Porque eu sei que você nunca vai se arrepender pelo que me fez. Nossa cara, você foi tão otário. Me fez pensar que a maior culpada por ter dado tudo errado na 1ª vez foi eu. Então, lá se foi a tola te dar mais uma chance. Eu fico aqui pensando, como pode existir alguém assim? Como pode existir esse tipo de pessoa? Na maioria das vezes penso que você não é uma pessoa, e sim um verme que apareceu pelo meu caminho. Não resta nenhum sentimento aqui dentro de mim a não ser ódio. E ainda por cima diz que me ama. Que amor é esse? Acho que você nunca vai saber o que é amor de verdade. Sei que Deus não vai gostar nada do que vou escrever, mas eu não consigo desejar nada de bom para alguém como você, e seria muito idiota da minha parte se eu quisesse seu bem. Você mentiu para mim, e se acha um máximo por ter me enganado. Espero que esteja feliz (caro idiota, perceba a ironia). E eu não vou ser tola de novo em te perdoar. Você não merece o perdão e nem o amor de ninguém. Você é desprezível. E enquanto todos diziam que você só iria me machucar eu acreditava que você me amava e que iria mudar. Me fez acreditar que o problema estava comigo. E me fez sentir como uma otária o tempo todo que estive ao seu lado. Você se acha. Mas no fim só se perde. Tem tudo e ao mesmo tempo nada. Espero e desejo que você encontre alguém que te faça sofrer muito. Porque nessa vida você não merece nada de bom. Já mencionei o quanto eu te odeio? Antes eu gostava de você. Gostava mesmo. Mas… Ah não quero nem pensar que poderia ser diferente, porque você faria tudo de novo ou talvez até pior. Não acredito que as pessoas mudem. Não depois de ter conhecido você. E se mudarem é para pior. E não, eu não vou chorar. Não vou desperdiçar nenhuma lágrima chorando por quem não merece. Apesar de doer muito em mim, não vou fazer isso e muito menos permitir que eu lembre os momentos bons que estive com você. Houve mais momentos ruins do que bons. Ainda bem que acabou. E a única experiência que eu levo disso tudo é que não devo acreditar em tudo que me dizem. As pessoas mentem, ferem seus sentimentos, querem o perdão que não merecem. Tenho nojo disso tudo. Tenho nojo de você. Saia da minha vida. Eu pela direita e você pela esquerda. Não quero mais ficar frente a frente com você. E nem questionar porque você fez tanto mal. Simplesmente não quero mais saber. Foda-se você e sua falta de caráter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©